BRT de Salvador completa um ano de operação com quase 5 milhões de usuários transportados

163
ônibus
Publicidade

O BRT de Salvador completa um ano de operação na capital baiana neste sábado (30/09) e já contabiliza a marca de mais de 4,7 milhões de passageiros transportados. Segundo dados da Secretaria de Mobilidade (Semob), a adesão dos soteropolitanos tem sido crescente. Em junho deste ano, por exemplo, a pasta registrou 585.798 pessoas transportadas; em julho o número saltou para 661.664; já em agosto, o saldo foi de 730.969 usuários transportados.

O sistema tem sido um aliado dos soteropolitanos para dinamizar os deslocamentos diários com mais facilidade e conforto. A doméstica Maria Aparecida Ferreira faz uso assíduo do sistema e contou que o transporte a ajudou a chegar mais cedo em casa. “Eu trabalho em Brotas e moro em Sussuarana. O BRT me ajuda a fazer esse deslocamento mais rápido e a me cansar menos. Tenho gostado muito porque não pego engarrafamento. Por isso, tenho usado o BRT todos os dias”, detalhou.

A agilidade do transporte também foi destacada por Mônica Santos Simão, que mora em Paripe. Ela contou que adotou o modal pelo conforto. “Me ajudou bastante neste ano e vejo que a demanda é grande. Consigo pegar o trânsito livre, ir no ar-condicionado. É uma beleza! Quando estiver indo até a Lapa vai ser melhor ainda”, afirmou.

O titular da Semob, Fabrizzio Müller, destacou os números que mostram a adesão crescente da população. “O crescimento constante do público transportado chama atenção desde o início da operação. Isso demonstra que as pessoas estão escolhendo usar o sistema e aprovando o modal, deixando claro que foi uma decisão acertada da gestão a escolha desse sistema. Ele traz todos os benefícios de um modal de alta capacidade”, afirmou o secretário.

Ainda segundo Fabrizzio, o BRT trouxe uma nova dinâmica para quem utiliza o transporte público na cidade: “É um modal altamente atualizado, está presente em grandes cidades do mundo e traz um conforto e um nível de serviço muito melhor para os usuários. Em grande parte do trajeto você tem canaleta exclusiva, mínimo impacto do trânsito, embarque e desembarque nas estações. Isso tudo traz mais segurança, rapidez e eficiência”, afirmou.

Novas linhas

Já a partir deste sábado (30/09), a nova linha B3 entra em funcionamento com mais 22 veículos novos em operação. A estimativa da Semob é que sejam realizadas uma média de 143 viagens por dia, oferecendo uma nova opção de trajeto circular entre a Estação Rodoviária e a orla da Pituba, desta vez passando por dentro do Caminho das Árvores e pela faixa exclusiva da Av. Paulo VI.

A B3, portanto, se soma às duas linhas já existentes: a B1, que liga a Estação Rodoviária à Estação Pituba, em operação desde a inauguração do sistema; e a B2, que liga a Estação Rodoviária à orla da Pituba, até a Praça Nossa Senhora da Luz, em operação desde março deste ano. O objetivo é ampliar a integração entre os diversos modais da cidade, a exemplo do Metrô e dos ônibus convencionais, agilizando o transporte público e reduzindo o tempo de deslocamento dos passageiros.

O trecho 2 do BRT, que vai ligar a região do Parque da Cidade à Estação da Lapa, está com obras avançadas e deve iniciar a sua operação no primeiro semestre de 2024. Dentro de pouco tempo as estações vão começar a ser construídas, possibilitando aos usuários de transporte público perceberem a nova configuração do modal.

Ônibus elétricos

A expectativa é que 30% da frota do BRT seja composta por ônibus elétricos. Este percentual corresponde a cerca de 50 ônibus. A previsão da Semob é de alcançar esse feito em 2025.

A capital baiana já está preparada para receber os novos ônibus elétricos graças à inauguração do maior terminal de eletrocarga em área pública do Brasil, localizado ao lado da Estação Rodoviária do BRT, e que é de uso exclusivo dos ônibus do modal. O equipamento possui capacidade para carregar até 20 ônibus simultaneamente e foi fruto de um investimento municipal de aproximadamente R$ 4 milhões.

Muller destacou que o investimento nos ônibus elétricos parte também da preocupação da gestão em contribuir no enfrentamento das mudanças climáticas. “Os ônibus elétricos trouxeram um pioneirismo para Salvador, aliados ao maior terminal de eletrocarga do país. Isso tudo tem trazido bons retornos para a cidade. É uma evolução e traz um diferencial na mitigação dos gases do efeito estufa”, finalizou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui