Prefeitura de Salvador lança plano cicloviário ambicioso: meta de 700 km de ciclovias em 10 anos

No domingo, 2 de junho, a Prefeitura de Salvador lançou o novo Plano Cicloviário da cidade, que visa expandir a rede cicloviária de 300 para 700 quilômetros nos próximos dez anos.

O lançamento aconteceu na Avenida Magalhães Neto e contou com a presença de várias autoridades, incluindo o prefeito Bruno Reis, o secretário de Mobilidade Fabrizzio Müller, e o presidente da Saltur, Isaac Edington.

Este plano representa um marco na mobilidade urbana de Salvador, promovendo o uso da bicicleta como um meio de transporte viável e sustentável, além de fomentar a mobilidade ativa e a preservação ambiental.

O prefeito Bruno Reis destacou que o plano promove um novo momento na mobilidade da capital baiana, incentivando o uso da bicicleta e ampliando a infraestrutura necessária.

Durante o evento, ele assinou ordens de serviço para novas obras cicloviárias, como a ligação da ciclovia entre a Vila Caramuru e Amaralina, e outro trecho na Praia da Paciência, no Rio Vermelho.

Nos últimos dez anos, Salvador viu um aumento significativo de 30 km na rede cicloviária, totalizando mais de 300 km.

O novo plano cicloviário garantirá a continuidade desse crescimento, integrando ciclovias em todas as novas obras de infraestrutura da cidade, como na Avenida Bonocô e na Avenida Suburbana, que receberá um investimento de R$ 19 milhões para garantir uma ciclovia mais segura.

O secretário de Mobilidade, Fabrizzio Müller, explicou que o plano foi desenvolvido com o apoio do governo britânico, através do UK Pact e com recursos do Banco Mundial. Ele enfatizou que o plano não é apenas uma previsão de expansão, mas um diagnóstico detalhado da infraestrutura atual, destacando áreas que precisam de melhorias e expansão.

O objetivo é atingir 25 quilômetros de ciclovias por 100 mil habitantes em dez anos, alinhando-se aos padrões de cidades cicláveis europeias. O plano inclui cinco eixos principais: adequação da rede existente, implantação de trechos críticos, execução dos trechos previstos no PlanMob, novas ciclovias, e instalação de bicicletários e paraciclos.

O presidente da Saltur, Isaac Edington, mencionou os avanços na mobilidade de Salvador nos últimos anos, citando o Movimento Salvador Vai de Bike como um exemplo de sucesso. Henrique Marinho, vice-presidente da Federação Baiana de Ciclismo, afirmou que o plano atende às necessidades de ciclistas de transporte, lazer e competição, ressaltando a gestão atual como a mais atenciosa às demandas dos ciclistas.

Com a implementação do Plano Cicloviário, Salvador busca transformar-se em uma cidade mais inclusiva e sustentável, proporcionando melhores condições para os ciclistas e incentivando o uso da bicicleta como uma alternativa de transporte segura e ecológica.

Deixe um comentário