Salvador participa de evento nacional de mobilidade urbana 

144
Foto de Jen por Pexels.com
Publicidade

O novo marco legal do transporte público, desafios, propostas e novas tecnologias foram alguns dos temas debatidos no 36º Fórum Nacional promovido pela Associação Nacional da Empresas de Transporte Urbano (NTU). Com o tema “Um Novo Marco para o Transporte Público Urbano de Passageiros”, o encontro, que aconteceu na terça (8/8) e quarta-feira (9/8) em Brasília, reuniu representantes da área de transporte e mobilidade de todo o país, além de empresários, autoridades do Executivo e Legislativo e especialistas na área, com o objetivo de discutir propostas e melhorias para o transporte público urbano nacional.

Representando a capital baiana, o secretário de mobilidade, Fabrizzio Muller, participou do painel “Caminhos para Descarbonização do Transporte Coletivo Urbano”, onde foram levantadas questões como a transição dos ônibus a diesel para veículos elétricos e a importância de ampliar a eletromobilidade no país. O secretário contou que o Plano de Ação Climática de Salvador (PMANC) prevê que até 2049, 100% da frota de transporte público em Salvador seja de energia limpa.

“Esse assunto vem sendo tratado com muita seriedade pelo governo municipal. A atual gestão tem um plano estratégico com metas bastante ambiciosas neste sentido. E este plano começou a sair do papel num momento muito difícil, em que o sistema ainda sofria com os efeitos da pandemia”, destacou o gestor.

Muller lembrou ainda que a previsão é que, após a entrega da primeira fase completa do BRT, até a Estação da Lapa, 30% da frota do modal seja composta de ônibus elétricos. Ainda foi citada a construção do eletroterminal para o BRT, que será o maior em área pública do país, com capacidade para carregar simultaneamente 20 ônibus.

Outro destaque da capital baiana foi o apoio de instituições internacionais renomadas na área de mobilidade, como a WRI, GIZ e C40, que foram essenciais para o início da transição elétrica no transporte da cidade. “Se não tiver, de fato, uma política pública arrojada do ponto de vista de acesso a financiamento e à segurança do futuro da eletromobilidade no nosso país, a gente não vai conseguir fazer uma transição consistente, como a gente deseja”, destacou.

Além do gestor de Salvador, participaram ainda o titular da Secretaria Nacional do Meio Ambiente Urbano e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas, Adalberto Maluf; o presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (NTU), Fernando Fleury, e Milena Romano, presidente da Eletra, empresa de eletromobilidade fabricante dos ônibus elétricos do BRT de Salvador, entre outras autoridades.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui