Salvador 475 anos: 11ª Semana do Artesão atrai visitantes no Campo Grande

106
Publicidade

Como parte das festividades pelos 475 anos de Salvador, a Praça 2 de Julho, no Campo Grande, recebe a 11ª edição da Semana do Artesão. O evento é uma iniciativa da Prefeitura de Salvador, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e a Associação dos Artesãos da Bahia (Adaba). Gratuito e aberto ao público, o evento acontece até domingo (24), das 9h às 22h.

A abertura ocorreu na terça-feira (19), data em que é celebrado o Dia do Artesão, e a atividade presta homenagem àqueles que dedicam suas habilidades à produção artesanal. No Campo Grande, diversas barracas oferecem uma variedade de produtos, incluindo cerâmica, couro, bijuterias, roupas, reciclagem, utilitários e esculturas, além de uma praça de alimentação. No fim da tarde, também são realizadas apresentações musicais com voz e violão.

“Essas feiras têm uma importância grande para os artesãos, porque se tornam um local comum de escoamento de suas produções. Afinal, tudo o que a gente produz, a gente precisa vender. Tivemos apoios, e, sem eles, a gente não conseguiria fazer essa grandeza de feira. Aqui, temos mais de 120 barracas ofertadas ao público”, declarou a secretária-geral da Adaba, Rosane Carvalho.

Expectativa

Entre uma venda e outra, a artesã Terezinha Borges dos Fraga, de 61 anos, representando a cidade de Cachoeira, compartilhou a experiência. “Para nós é muito importante participarmos e termos esse movimento, pois divulga o nosso trabalho e gera renda. Trabalho com materiais bordados, como bolsas e jogos americanos. Cheguei agora no final da tarde e já vendi, então esse primeiro dia começou excelente”, celebrou.

Já Maria Antônia da Silva, de 38 anos, citou o impacto positivo da feira para os microempreendedores individuais. “É uma fonte de renda que temos. Sem esse apoio da Prefeitura, seria difícil que nós pudéssemos mostrar os nossos produtos”, contou a empresária, que trabalha com castanha e mel produzidos na zona rural de Casa Nova.

Visitantes como Maria da Conceição Menezes, de 64 anos, expressaram satisfação com a diversidade e organização. “Adoro feiras como essa, e estou me sentindo como se estivesse em um parque de diversões. Estou achando tudo muito bonito, produtos com preços em conta, de qualidade, e a feira muito bem organizada”.

Na saída do trabalho, a manicure Joelma Santos, de 43 anos, frisou o ambiente familiar e os produtos atrativos da feira. “Resolvi dar apenas uma olhada, mas acabei saindo com uma sacola de biscoitos caseiros, que eu adoro. Estou gostando bastante da feira, com certeza irei voltar”, prometeu.

Reportagem: Mateus Soares/Secom PMS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui